A busca do bem-estar é o motor do desenvolvimento humano. É visando estar bem que o homem luta para atingir seus ideais. O desenvolvimento desta capacidade está diretamente ligada com as experiências mais precoces do sujeito em sua família. Sendo assim, este trabalho investigou em que medida a configuração familiar contribui para o bem-estar dos adolescentes. A amostra utilizada foi de 391 adolescentes de ambos os sexos, entre 12 e 17 anos, sendo 196 provenientes de famílias originais e 195 de famílias reconstituídas. Utilizou-se o instrumento Escala Goldberg de Bem-Estar (1978)-GHQ, subdividida em 12 itens. A maioria dos adolescentes (81%) apresentou um nível de bem-estar geral entre bom a muito bom, sendo que não houve diferença significativa entre adolescentes de famílias originais e reconstituídas.

Palavras-chaves: Família; bem-estar; adolescente

Artigo completo: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-79721999000100010&lng=en&nrm=iso&tlng=pt